Andreas
Kisser

Guitarrista, músico e compositor brasileiro

Andreas Rudolf Kisser é um paulista de São Bernardo do Campo que se interessou por música aos 10 anos, escutando os discos dos pais. Com o violão da avó, aprendeu os acordes principais através da MPB e, pela influência de um amigo, conheceu bandas como Queen e Kiss, algo que revolucionou toda a sua maneira de encarar a música.

Formou sua primeira banda, Esfinge, na metade da década de oitenta, tocando apenas covers, o que se mostrou uma grande escola para o músico.

No começo de 1987, entrou para o Sepultura, banda da qual faz parte até hoje ao lado de Derrick Green e Eloy Casagrande.

Também lançou-se no mundo do cinema quando compôs duas trilhas sonoras. A primeira foi feita em 1998 para o filme “No Coração dos Deuses”, ao lado de Igor Cavalera e André Moraes. A segunda foi feita em 2002 para o filme “Bellini e a Esfinge”.

Além disso, compôs a música da série “Dupla Identidade”, da Rede Globo, e participou da composição da trilha do filme “Lisbela e o Prisioneiro” ao lado de seus colegas do Sepultura e de André Moraes, regravando uma música de Zé Ramalho.

Em 2008, foi convidado pela banda alemã Scorpions para ser o terceiro violonista e guitarrista da banda e fazer parte da turnê de 14 shows da banda pelo Brasil e pelo México.

No ano de 2010, saiu o primeiro trabalho solo de Andreas Kisser, disco duplo que traz muitas das diferentes influências musicais do artista, explorando não só a guitarra, mas também o violão.

Desde 2012, apresenta, ao lado do filho, Yohan Kisser, o programa “Pegadas De Andreas Kisser” na rádio 89.1FM, a Rádio Rock, em São Paulo. O programa toca clássicos e novidades do mundo do metal e abre espaço para as bandas brasileiras mostrarem seu trabalho.